Arquivo do blog

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

O INÍCIO DAS DORES, DA GRANDE TRIBULAÇÃO...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 8,16-18)(23/9/19)
.
Caríssimos irmãos e irmãs, vivemos em meio a um mundo criado como um paraíso, uma verdadeira expressão da bondade e do amor de Deus; no entanto, a desobediência humana tem tornado esse paraíso um inferno devido ao ódio e a violência que se espalha em todos os recantos deste vale de lágrimas.
.
Com efeito, estamos constatando que em todos os recantos do mundo, a fúria satânica tem aumentado a tal ponto que perguntamos: meu Jesus, quando vai parar tudo isto? De fato, é uma onda de ódio tão grande misturada com calúnias e mentiras e todo tipo de corrupção, falcatruas e luxúrias que se não fosse a misericórdia e o amor de Deus seria impossível a nossa salvação.
.
Mas, nem tudo está perdido, é exatamente isto o que nos mostra a primeira leitura de hoje; onde o povo da Antiga Aliança viu o cumprimento da profecia de Jeremias, e assim retornou à terra prometida; também nós que estamos no exílio deste mundo, veremos se cumprir a Palavra Redentora de Jesus que virá sobre as nuvens do céu com grande poder e glória para julgar os vivos e os mortos e nos levar para o seu reino que não terá fim.
.
Conclusão: Caríssimos, não estamos sozinhos em meio à todas estas provações, temos um Pai que é Deus e nos ama e nos deu o Seu único Filho como resgate para a nossa salvação. Nos deu também Maria Santíssima, como nossa mãe, ela que intercede por nós para que sejamos fiéis até o fim, principalmente nesses dias que antecede a Parusia de seu Filho, nosso Senhor e Salvador.
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

domingo, 22 de setembro de 2019

QUEM NÃO É FIEL NAS PEQUENAS COISAS, TAMBÉM NÃO O SERÁ NAS GRANDES...


Homilia do 25°Dom do tempo comum (Lc 16,1-13)(22/9/19)
.
Caríssimos, o Senhor prova aqueles que ama porque lhes concede todas as graças para resistirem e se manterem fiéis até o fim no tempo da provação. Porém, muitos dentre nós se apegam às coisas, às pessoas e às posições sociais, se deixando dominar por elas, mesmo sabendo que tudo neste mundo passa. Ora, em meio à tudo isso, se pergunta, quantos não são aqueles que se deixam corromper com a intenção de acumular estes pretensos bens, que na verdade se tornam um grande mal?
.
Com efeito, na liturgia de hoje o Senhor nos ensina que somente as virtudes eternas permanecem e são os meios pelos quais Ele nos santifica; fora dessas virtudes tudo não passa de poeira que se esvai no para sempre do nada daqueles que se apegam a essas coisas.
.
Por isso, escutemos atentamente o Senhor: "Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furtam e roubam. Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração."

Caríssimos, na verdade, uma mente poluída pelo apego aos bens materiais jamais entenderá este ensinamento do Senhor, e muito menos sua bem aventurança: "Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus!" Portanto, eis o que diz o Senhor: "Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

LEVANTAR-SE-ÃO MUITOS FALSOS PROFETAS E SEDUZIRÃO A MUITOS...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 8,1-3)(20/9/19)
.
Caríssimos irmãos e irmãs, na Sagrada Escritura e ao longo da história da Igreja, foram constantes a presença dos falsos profetas e suas heresias; mesmo sem serem chamados ou enviados, eles usavam o nome do Senhor para espalharem suas falsas doutrinas, desviando, com isso, à muitos que neles acreditaram e os seguiram.
.
Ora, também nesse tempo em que vivemos, como o joio no meio do trigo, eles veem se multiplicando assustadoramente tal qual nos ensinou o Senhor: “Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos.
Eis que estais prevenidos."
.
Na primeira leitura de hoje, São Paulo nos dá o preciso discernimento para que não nos percamos, acreditando nas artimanhas e maquinações desses pretensos inviados. Diz ele: "Quem ensina doutrinas estranhas e discorda das palavras salutares de nosso Senhor Jesus Cristo e da doutrina conforme à piedade, é um obcecado pelo orgulho, um ignorante que morbidamente se compraz em questões e discussões de palavras."
.
Caríssimos, não são poucos os que põem uma Bíblia debaixo do braço e vão para os meios de comunicação em massa ou saem de casa em casa espalhando suas falsas doutrinas. Ora, também São João escreveu a esse respeito: "Filhinhos, esta é a última hora. Vós ouvistes dizer que o Anticristo vem. Eis que já há muitos anticristos, por isto conhecemos que é a última hora. Eles saíram dentre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, ficariam certamente conosco. Mas isto se dá para que se conheça que nem todos são dos nossos."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

QUEM NÃO USA DE MISERICÓRDIA, COMO PODE VIVER EM ESTADO DE GRAÇA?


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 7,36-50)(19/9/19)
.
Caríssimos, não resta dúvida de que na escola de santidade do Senhor, o nosso aprendizado é progressivo, mas somente os humildes de coração superam as provações desse aprendizado, pondo em prática as lições que o Senhor lhes ensina. De fato, nesse aprendizado, precisamos manter nossa postura de discípulos que amam o seu Mestre e o seguem fielmente até atingir a santidade desejada por Ele.
.
Na primeira leitura de hoje, São Paulo, já instruído na escola do Senhor, instrui também seu discípulo Timóteo com a seguinte exortação: "Caríssimo, ninguém te despreze por seres jovem. Pelo contrário, serve de exemplo para os fiéis, na palavra, na conduta, na caridade, na fé, na pureza. Com perseverança, põe estas coisas em prática, para que todos vejam o teu progresso. Cuida de ti mesmo e daquilo que ensinas. Mostra-te perseverante. Assim te salvarás a ti mesmo e também àqueles que te escutam."
.
Com efeito, no Evangelho de hoje, o Senhor nos ensina que a Sua Palavra deve primeiramente ser vivida por quem a comunica; caso contrário, nada tem de eficaz em tal comunicação; desse modo, ela só serve de testemunho contra os que a pregam, mas não a vivem.
.
Caríssimos, enquanto Jesus acolhia o arrependimento e o amor da pecadora que dele se aproximou; o anfitrião que o havia convidado, e seus páreas, trataram não somente de condela-la, mas também condenar o próprio Senhor por haver perdoado os seus muitos pecados.
.
Ora, a grande lição que aprendemos nesse episódio é esta que Jesus já havia ensinado: “Ide e aprendei o que significam estas palavras: Eu quero a misericórdia e não o sacrifício (Os 6,6). Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores”. De fato, quem não usa de misericórdia com os outros, como pode viver em estado de graça? "Por isso, não julgueis antes do tempo; esperai que venha o Senhor. Ele porá às claras o que se acha escondido nas trevas. Ele manifestará as intenções dos corações. Então cada um receberá de Deus o louvor que merece."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

O QUE É A VERDADE?


PEQUENO SERMÃO DE CADA (Lc 7,31-35)(18/9/19)
.
Amados irmãos e irmãs, a última frase do Evangelho de hoje tem muito a nos dizer: "Mas a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos”. Ora, mas o que significa essa sabedoria? Segundo o hagiografo do Livro de Sabedoria: "Ela é um sopro do poder de Deus, uma irradiação límpida da glória do Todo-poderoso; assim mancha nenhuma pode insinuar-se nela. É ela uma efusão da luz eterna, um espelho sem mancha da atividade de Deus, e uma imagem de sua bondade. Embora única, tudo pode; imutável em si mesma, renova todas as coisas. Ela se derrama de geração em geração nas almas santas e forma os amigos e os intérpretes de Deus..."
.
São Paulo na primeira leitura de hoje nos ensina que "a casa de Deus, é a Igreja de Deus vivo, coluna e fundamento da verdade." Certa feita, Pôncio Pilatos perguntou a Jesus o que era a verdade, mas, olhando para Ele, o inocente condenado à morte por seus algozes, logo se convenceu; todavia se acovardou e deu as costas para Ele, fingindo não querer ouvir a resposta.
.
De fato, quem vive na mentira, teme a verdade que se encontra em si e em tudo o que Deus criou. Ora, a verdade é o código genético espiritual de nossas almas; todo ser humano é uma expressão dela, porque foi criado "à imagem e semelhança de Deus"; mas, poucos são os que se dispõem à entrar pela porta estreita dos seus mandamentos.
.
Caríssimos, sem dúvida o pecado é muito fácil de ser praticado, porque tudo o que o pecado oferece é de fácil alcance; todavia, é veneno extremamente mortal para as almas vivem mergulhadas nele. Com efeito, assim escreveu São João: "Eis como sabemos que conhecemos o Senhor: se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz conhecê-lo e não guarda os seus mandamentos é mentiroso e a verdade não está nele. Aquele, porém, que guarda a sua palavra, nele o amor de Deus é verdadeiramente perfeito."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

terça-feira, 17 de setembro de 2019

SÃO FRANCISCO DAS CHAGAS...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 7,11-17)(17/9/19)
.
Caríssimos, hoje é um dia muito especial para toda a família franciscana, pois neste dia no alto do monte Alverne São Francisco de Assis recebeu as cinco chagas de nosso Senhor Jesus Cristo em seu frágil corpo. Como de costume tinha devoção a São Miguel Arcanjo e lhe dedicava quarenta dias de oração, jejum e penitência.
.
Certa feita, no ano de 1224 estando São Francisco em profunda oração fazendo a Quaresma à São Miguel, caiu em êxtase e teve a visão de um Serafim crucificado; de repente de suas mãos, pés e lado saíram raios que de igual modo lhe atingiram as mãos, os pés e o lado, deixando-o crucificado como o próprio Filho de Deus. Desse modo, os estigmas do Senhor foram impressos em seu corpo e o acompanharam nos dois últimos anos de sua vida, os quais foram vistos e testemunhados por seus irmãos e irmãs de ordem.
.
Desse modo, a Palavra que Jesus pronunciou no Santo Evangelho a respeito de renunciar à si mesmo, tomar a cruz de cada dia e segui-lo, se cumpriu plenamente na vida de São Francisco, pois ele não só renunciou à tudo o que possuía, mas também à própria vida para seguir o Senhor na totalidade de sua consagração à Ele, à serviço da Igreja e da salvação da humanidade, e isso também por meio de todos os franciscanos e franciscanas de todos os tempos que o acompanharam no seguimento de nosso Senhor Jesus Cristo.
.
Caríssimos, como São Francisco de Assis e Santa Clara, o Senhor continua chamando e enviado à todos que Dele se aproximam, para que pelo exemplo de vida e também por palavras, anunciem a Boa Nova da salvação à todas as nações, como Ele mesmo nos ensinou: "Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo." (Mt 28,19-20).
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

FÉ E HUMILDADE...


PEQUENO SERMÃO DE CADA DIA (Lc 7,1-10)(16/9/19)
.
Caríssimos, meditemos no Catecismo da Igreja Católica, a respeito da salvação que Deus Pai oferece à todos os homens, como vimos na primeira leitura: "O desejo de Deus é um sentimento inscrito no coração do homem, porque o homem foi criado por Deus e para Deus. Deus não cessa de atrair o homem para Si e só em Deus é que o homem encontra a verdade e a felicidade que procura sem descanso.
.
De muitos modos, na sua história e até hoje, os homens exprimiram a sua busca de Deus em crenças e comportamentos religiosos (orações, sacrifícios, cultos, meditações, etc.). Apesar das ambiguidades de que podem enfermar; estas formas de expressão são tão universais, que bem podemos chamar ao homem um ser religioso.
.
Mas esta «relação íntima e vital que une o homem a Deus» pode ser esquecida, desconhecida e até explicitamente rejeitada pelo homem. Tais atitudes podem ter origens diversas: a revolta contra o mal existente no mundo, a ignorância ou a indiferença religiosas, as preocupações do mundo e das riquezas (Mt 13,22), o mau exemplo dos crentes, as correntes de pensamento hostis à religião e, finalmente, a atitude do homem pecador, que, por medo, se esconde de Deus (Gn 3,8s) e foge quando Ele o chama (Jo 1,3).
.
Exulte o coração dos que procuram o Senhor» (Sl 105,3). Se o homem pode esquecer ou rejeitar Deus, Deus é que nunca deixa de chamar todo o homem a que O procure, para que encontre a vida e a felicidade. Mas esta busca exige do homem todo o esforço da sua inteligência, a retidão da sua vontade, «um coração reto» (Sl 96,11), e também o testemunho de outros, que o ensinam a procurar Deus.
.
Por fim, escutemos Santo Agostinho em sua oração: "E o homem, pequena parcela da tua criação, pretende louvar-Te – precisamente ele que, revestido da sua condição mortal, traz em si o testemunho do seu pecado, o testemunho de que Tu resistes aos soberbos (cf Tg 4,6).
.
Apesar de tudo, o homem, pequena parcela da tua criação, quer louvar-Te. Tu próprio a isso o incitas, fazendo com que ele encontre as suas delícias no teu louvor, porque nos fizeste para Ti e o nosso coração não descansa enquanto não repousar em Ti."
.
Paz e Bem!
.
Frei Fernando Maria OFMConv!

Firefox